do enjoo


Diz-se que navegar de estômago vazio evita o enjoo, mas não é verdade. Deve-se, sim, ingerir refeições ligeiras caso se seja propenso ao enjoo. Tampouco conversar evita o enjoo, quando muito distrai.
O certo é que é possível reduzir o desconforto causado pelo enjoo, fechando os olhos, limitando o conflito entre as informações visuais e do labirinto auditivo. 
O centro da embarcação é o local onde se sente menos o balanço, longitudinal ou lateral, provocado pela ondulação (caturra ou rolamento), será portanto o melhor sítio para tentar evitar a ocorrência do enjoo. É possível habituar-se ao balanço dos barcos e deixar de sentir enjoo porque o organismo se adapta aos movimentos que causam o enjoo. 
Durante o enjoo os medicamentos são inúteis. De facto eles devem ser tomados como atitude preventiva, antes de embarcar. Mesmo após o desembarque é comum continuar a sentir enjoo porque pode ocorrer necessidade de adaptação à ausência de balanço na terra firme.

Nota curiosa: Os bebés não sofrem de enjoo causado pelo balanço ,porque não possuem ainda o sentido da visão suficientemente desenvolvido e como tal não baralham as informações sensoriais

3 comentários:

Hanukká disse...

Me deram uma dica que aprovei, chupar laranjas e olhar sempre ao horizonte, certa vez deu certo... boa tarde.

Rui disse...

Discordo,pois são os ouvidos não completamente formados nas crincas de tenra idade que lhes dá essa vantagem, já agora eu tenho um timpano perfurado e estou imunizado ao enjoo.Rui Martins

francisco disse...

Sobre os bebés terei de confirmar mas provavelmente deves estar a dizer o mesmo que os canones que citei (agora não posso verificar). Sobre o teu ouvido... não sei. Também pode ser devido a certas performances estomacais, não?!
;p